Agustina Bessa-Luís galardoada com o Prémio Eduardo Lourenço

terça, 23 junho 2015 11:22 Escrito por 

Álvaro Amaro, presidente da Câmara Municipal da Guarda, anunciou que o Prémio Eduardo Lourenço 2015 será entregue ,à escritora Agustina Bessa-Luís, no dia 03 de Julho, naquela cidade.

O autarca referiu que o galardão vai ser entregue no decorrer de uma cerimónia a realizar pelas 15:00 daquele dia, na Sala António de Almeida Santos, no edifício dos Paços do Concelho, com a presença do secretário de Estado da Cultura, Jorge Barreto Xavier.


A escritora Agustina Bessa-Luís é a vencedora da 11.ª edição do prémio Eduardo Lourenço, atribuído pelo Centro de Estudos Ibéricos (CEI), com sede na Guarda e com o valor de 7.500 euros.


Álvaro Amaro referiu que durante a cerimónia terá oportunidade de poder falar sobre o prémio que tem sido de uma "enorme importância" para a afirmação da Guarda "como uma cidade da cultura".

O prémio destina-se a galardoar personalidades ou instituições com intervenção relevante no âmbito da cooperação e da cultura ibérica.


No dia em que foi anunciado o vencedor, João Gabriel Silva, reitor da Universidade de Coimbra e porta-voz do júri, considerou que a escritora Agustina Bessa-Luís é "um dos expoentes máximos da Literatura Portuguesa" do século XX.

"Deu à Literatura Portuguesa uma latitude, enfim, notável, que todos reconhecem, criou um imaginário simbólico próprio. Não é por acaso que é uma das autoras mais estudadas até no ensino básico e secundário, porque, de facto, é uma referência da Língua Portuguesa", acrescentou.

João Gabriel Silva disse ainda que a galardoada também é "um dos autores portugueses mais conhecidos em Espanha".


O Prémio Eduardo Lourenço teve a sua primeira edição em 2004 e já distinguiu várias personalidades de relevo de Portugal e de Espanha.

As anteriores edições contemplaram Maria Helena da Rocha Pereira (professora Catedrática de Cultura Greco-Latina), Agustín Remesal (jornalista), Maria João Pires (pianista), Ángel Campos Pámpano (poeta), Jorge Figueiredo Dias (professor Catedrático de Direito Penal), os escritores César António Molina e Mia Couto, José María Martín Patino (teólogo), Jerónimo Pizarro (professor e investigador) e Antonio Sáez Delgado (professor e investigador).


O CEI é uma associação transfronteiriça sem fins lucrativos, que nasceu de um desafio lançado pelo ensaísta Eduardo Lourenço na sessão solene comemorativa do Oitavo Centenário do Foral da Guarda, em 1999.

É o resultado de uma parceria que envolveu a Câmara Municipal da Guarda e as Universidades de Coimbra e de Salamanca e, mais tarde, o Instituto Politécnico local.

Modificado em terça, 23 junho 2015 11:32