“Santos e Milagres de Portugal” de Alexandre Borges chega aos escaparates das livrarias

terça, 21 fevereiro 2017 14:22 Escrito por 

A editora Casa das Letras, anuncia o livro com dezasseis histórias extraordinárias de homens e mulheres que foram considerados santos e de acontecimentos que foram entendidos como milagres. Une-as terem acontecido em Portugal, ou no território que um dia seria Portugal, ou serem protagonizadas por portugueses.

Fiéis de outras religiões ou ateus, os Portugueses permanecem, em boa parte, filhos do Cristianismo. Portugal nasceu no contexto da Reconquista Cristã, com a ajuda de cruzados e templários.
Teve por primeira bandeira uma cruz e por rei-fundador um homem que, por pouco, não foi considerado santo. No entanto, a história do Cristianismo no nosso país começa muito antes de Portugal e vai muito para lá da nação. Recua à Antiguidade e chega aos confins do mundo. Começa como desafio ao Império Romano e acaba seguida e perseguida na Índia ou no Japão. O Cristianismo contribuiu, e muito para fazer Portugal; os Portugueses contribuíram, como muito poucos povos, para espalhar a fé cristã.

Poderá descobrir mais sobre: O bispo de Évora que talvez tenha estado na última Ceia; O soldado de Nero que deu à costa no Alentejo; O monge francês que ajudou a fundar Portugal; o português crucificado no Japão; e o muitas outras histórias de Santos...(Nota de Imprensa)

Já nas livrarias

Alexandre Borges nasceu em Angra do Heroísmo e vive em Lisboa. É escritor e argumentista, licenciado em Filosofia e formador de Argumento. Escreveu para a televisão os documentários “A Arte no Tempo da Sida”, “Um Homem Chamado Francisco Sá Carneiro”, “Ammaia – Em Busca do Tempo Perdido”, as séries documentais “Grandes Livros”, “Santos de Portugal”, “Voluntário e Nós Republicanos”, entre outros, e integrou as equipas responsáveis por Zapping, Prós Contras, Equador, CQC – Caia Quem Caia, Música Maestro ou 5 para a Meia-Noite. Colaborou com o Rádio Clube Português. É autor de “Heartbreak Hotel” (poesia), “Todas as Viúvas de Lisboa” (romance) e “O Boato – Introdução ao Pessimismo” (aforismos).