Portugal reforça presença na ARCOmadrid 2017

quinta, 16 fevereiro 2017 18:54 Escrito por 
Portugal reforça presença na ARCOmadrid 2017 D.R.

A representação portuguesa da edição deste ano da ARCOmadrid será maior, com um total de 13 galerias, duas delas, Madragoa e Pedro Alfacinha, ambas de Lisboa, em estreia no certame dedicado à arte contemporânea.

No ano passado, foram 11 as galerias portuguesas que participaram na feira e, nesta 36.ª edição, que decorre de 22 a 26 de Fevereiro, a representação nacional sobe para 13 "devido à qualidade dos projectos", sublinhou a organização.

A maior parte das galerias portuguesas participa no programa geral: 3+1 Arte Contemporânea, Baginski, Cristina Guerra Contemporary Art, Filomena Soares, Graça Brandão, Pedro Cera, Vera Cortês, de Lisboa, e Múrias Centeno e Quadrado Azul, que também têm sede no Porto, bem como Mário Sequeira, de Braga.

No programa Opening -- dedicado a galerias criadas há menos de sete anos - participam mais três: Kubik Gallery, do Porto, e, os estreantes Madragoa e Pedro Alfacinha, de Lisboa.

Tanto Carlos Urroz, director da ARCOmadrid, como Vera Cortês, membro do Comité de Selecção do certame, sublinharam a "qualidade e ambição" dos projectos apresentados pelas galerias portuguesas.

Na ARCOmadrid vão participar este ano um total de 200 galerias de 27 países, e a Argentina será o país convidado.


Ainda sobre a representação portuguesa no certame, Carlos Urroz destacou "a força crescente do galerismo português", assinalando que foi uma das razões que sustentou o avanço do projecto de realização da ARCOLisboa no ano passado, cuja segunda edição decorre este ano, de 18 a 21 de Maio, na Cordoaria Nacional.


Por seu turno, Eduardo López-Puertas, director da IFEMA (Feria de Madrid), que organiza o certame, vincou que esta 36.ª edição da ARCOMadrid vai ser mais uma oportunidade para "promover o coleccionismo, e o reforço dos vínculos entre galeristas de todo o mundo".


O certame vai ainda contar com representação portuguesa nos Encontros Profissionais, com a participação de João Fernandes, actual vice-director do Museu Nacional Centro de Arte Rainha Sofia, em Madrid, que irá dirigir o VI Encontro de Museus da Europa e da América Latina.

Também o curador português Miguel Amado, comissário do Middlesbrough Institute of Modern Art, no Reino Unido, vai participar no debate "Função social da arte e das suas instituições".

Outros portugueses ou curadores residentes em Portugal estarão igualmente presentes, como é o caso de Filipa Oliveira, directora artística do Fórum Fundação Eugénio de Almeida, em Évora, Miguel von Hafe, comissário independente, e Suzanne Cotter, directora do Museu de Serralves, no Porto.

Os Prémios "A" para o Coleccionismo, atribuídos pela Fundação ARCO, vão distinguir a Fundação EDP pela constituição de uma colecção de arte portuguesa "de grande relevância, e pelo seu apoio à internacionalização da arte portuguesa no estrangeiro", segundo a organização.