Parques de Sintra exibe documentário “D. Fernando II – Notas Biográficas” no Palácio Nacional da Pena

sábado, 06 maio 2017 23:33 Escrito por 
Parques de Sintra exibe documentário “D. Fernando II – Notas Biográficas” no Palácio Nacional da Pena D.R.

A Parques de Sintra marca o encerramento da exposição “Fernando Coburgo fecit: a actividade artística do rei-consorte”, patente no Palácio Nacional da Pena, com a exibição do documentário “D. Fernando II – Notas Biográficas”, no próximo dia 11 de Maio, pelas 20:00, no auditório do monumento.

A mostra dedicada à obra artística do monarca foi inaugurada a 29 de Outubro de 2016, data de aniversário do rei, com o propósito de assinalar o bicentenário do nascimento de D. Fernando II, criador do Parque e Palácio da Pena.


Com curadoria de Hugo Xavier, conservador do Palácio, a exposição revela um numeroso conjunto, nunca exposto, de desenhos, gravuras e documentos manuscritos adquiridos em 2012 pela Parques de Sintra, e conta ainda com doações efectuadas por descendentes da Condessa d’Edla, segunda mulher do monarca, e com peças cedidas por particulares e instituições, como o Museu Nacional de Arte Antiga, Palácio Nacional da Ajuda, Museu-Biblioteca da Casa de Bragança e, dentro do universo da Parques de Sintra, o Palácio Nacional de Queluz.

O documentário “D. Fernando II – Notas Biográficas”, realizado por João Santa Clara, a partir do guião de João de Oliveira Cachado, levanta um conjunto de questões pertinentes sobre o monarca e regista aspectos biográficos com base em testemunhos de diferentes especialistas nos domínios em que o rei repartiu a sua actividade, como é o caso da historiadora de arte, Raquel Henriques da Silva, da historiadora e autora da biografia de D. Fernando II, Maria Antónia Lopes, da historiadora de arte, Maria João Neto, e do director do Palácio Nacional da Pena, António Nunes Pereira, entre outros.

O filme remete, assim, “para uma partilha de conhecimento que, apesar de veiculada por académicos, é perfeitamente acessível, sendo previsível que o seu potencial didático-pedagógico não escapará à atenção de professores das mais diversas áreas, formadores, etc.”, destaca o autor do guião.

Personalidade fascinante de ilustre europeu, que tão bem soube entender os portugueses, D. Fernando II merece que estes lhe devolvam o interesse. Dois séculos depois do cognominado Rei Artista, ao aproveitar o contexto da efeméride, “D. Fernando II – Notas Biográficas” assume-se como modesto contributo, concebido, é verdade, com a permanente preocupação de estar à altura dos desafios que, ainda hoje, ele não cessa de propor”, conclui João de Oliveira Cachado.


A exposição “Fernando Coburgo fecit: a actividade artística do rei-consorte” está patente nos antigos aposentos de D. Manuel II, situados no piso nobre do Torreão do Palácio Nacional da Pena, restaurados em 2016.


No âmbito da intervenção, foram recuperados os estuques dos tectos, assim como as paredes, janelas e pavimentos. Foi dada particular atenção aos vestígios de cor que ainda se puderam encontrar nas paredes, assim como portas e ombreiras. Serão estas cores que se utilizarão, de resto, na musealização permanente das salas.


Terminada a exposição, estes compartimentos serão encerrados para obras de renovação, e posteriormente musealizados de acordo com a sua vivência histórica, ou seja, como aposentos do último rei de Portugal, D. Manuel II.