O Mapa não é o território, uma exposição no Instituto Cultural Romeno

segunda, 15 maio 2017 12:29 Escrito por 
O Mapa não é o território, uma exposição no Instituto Cultural Romeno Instituto Romeno

O Instituto Cultural Romeno inaugura no dia de 19 de Maio de 2017, a exposição “O Mapa não é o território”, na sua galeria da Rua do Barão nº 10.

O evento é organizado em colaboração com Anca Poteraşu Gallery de Bucareste, e integra a agenda dos eventos conexos da Feira Internacional de Arte ARCO Lisboa apresentando obras dos artistas romenos Matei Bejenaru, Iulian Bisericaru, Irina Botea Bucan, Daniel Djamo, Róbert Köteles, Olivia Mihălţianu.

A exposição “O Mapa não é o território” apresenta uma série de reflexões sobre o espaço, os mapas, sobre a forma como a nossa realidade é percebida e vivida.
Embora o famoso livro de Michel Houellebecq, “O mapa e o território” (2010) seja a primeira referência, esta exposição baseia-se na obra de Alfred Korzybski, “Ciência e Sanidade” (1933), onde o semiólogo lança este princípio fundamental da programação neurolinguística: “O Mapa não é o território, sintagma lançado na obra mencionada e que inspirou até hoje inúmeras explorações filosóficas, artísticas, antropológicos e sociológicas.”


A procura de um novo espaço em detrimento do espaço nativo é mais do que uma simples translação no mapa, num território pré-estabelecido. As expectativas associadas a um destino, os perigos inevitáveis da viagem originam representações ilusórias. A migração não é apenas uma mudança de coordenadas, mas um ajuste contínuo a um estado de confronto iminente. Esta exposição oferece uma leitura visual das várias maneiras em que o mapa e o território antecipam-se um ao outro. A conversa artística ocorre através de vários meios artísticos: pintura, fotografia, arte e abordagens conceituais.


A exposição da sede do Instituto Cultural Romeno poderá ser visitada até ao dia 30 de Junho, de segunda a sexta, das 10:00 às 17:00.