Primeiro de Maio, dia do Trabalhador

domingo, 30 abril 2017 23:36 Escrito por 
Primeiro de Maio, dia do Trabalhador D.R.

No Primeiro dia de Maio, celebra-se o Dia do trabalhador, evocando-se as lutas por trabalho digno tanto para operários como intelectuais

O Dia do Trabalhador, Dia do Trabalho ou Dia Internacional dos Trabalhadores é celebrado anualmente no dia 1º de maio em numerosos países do mundo, sendo feriado no Brasil, em Portugal, Angola, Moçambique e outros países.
No calendário litúrgico celebra-se a memória de São José Operário pois é o santo padroeiro dos trabalhadores.


Em 1886, realizou-se uma manifestação de trabalhadores nas ruas de Chicago, nos Estados Unidos, uma manifestação que tinha como objectivo reivindicar a redução da jornada de trabalho para 8 horas diárias e que contou com a participação de milhares de pessoas.

Nesse dia começou uma greve geral nos Estados Unidos.
No dia 03 de Maio houve um pequeno levantamento que acabou com uma escaramuça com a polícia e com a morte de três manifestantes.
No dia seguinte, 04 de Maio, uma nova manifestação foi organizada como protesto pelos acontecimentos dos dias anteriores, tendo terminado com o lançamento, por desconhecidos, de uma bomba por para o meio dos polícias que dispersavam os manifestantes. Um agente morreu e na rixa que se seguiu sete outros morreriam.

A polícia abriu então fogo sobre a multidão, matando doze pessoas e ferindo dezenas. No seguimento cinco sindicalistas foram condenados à morte e três condenados a pena perpétua. Estes acontecimentos passaram a ser conhecidos como a Revolta de Haimarcet.
Três anos mais tarde, no dia 20 de Junho de 1889, a segunda Internacional Socialista reunida em Paris decidiu por proposta de convocar anualmente uma manifestação com o objectivo de lutar pelas oito horas de trabalho diário.
A data escolhida foi o primeiro dia de maio, como homenagem às lutas sindicais de Chicago.

No primeiro de Maio Em 1º de Maio de 1891 uma manifestação no norte de França foi dispersada pela polícia com a morte de dez manifestantes.

Esse novo drama serviu para reforçar o dia como um dia de luta dos trabalhadores e meses depois a Internacional Socialista de Bruxelas proclama esse dia como dia internacional de reivindicação de condições laborais.

Em 23 de Abril de 1919 o senado francês ratifica o dia de oito horas e proclama o dia 1º de Maio desse ano dia feriado.

Em 1920 a União Soviética adoptou o dia como feriado nacional, medida que foi seguida por muitos países. No entanto os Estados Unidos nunca reconheceram a data como Dia do Trabalhador.

Em 1890 a luta dos trabalhadores dos Estados Unidos conseguiu que o Congresso aprovasse a redução da jornada de trabalho de 16 horas para oito horas diárias.

Em Portugal só a partir de maio de 1974, após a Revolução dos Cravos, é que se voltou a comemorar livremente o Primeiro de Maio, e este passou a ser feriado. Durante a ditadura do Estado Novo, a comemoração deste dia era reprimida pela polícia.

O Dia Mundial dos Trabalhadores é comemorado em todo o país, com manifestações, comícios e festas de carácter reivindicativo, promovidos pela central sindical CGTP-IN (Confederação Geral dos Trabalhadores Portugueses – Intersindical) nas principais cidades de Lisboa e Porto, assim como pela central sindical UGT (União Geral dos Trabalhadores).

No Algarve, assim como na Madeira e nos Açores, é costume a população fazer piqueniques, e são organizadas algumas festas alusivas à data.