Minta & The Book Trout, Keso e Sensible Soccers no Super Bock Super Rock

quarta, 19 abril 2017 04:23 Escrito por 

O Super Bock Super Rock (SBSR) e a LG apostam num palco dedicado exclusivamente à nova música portuguesa, no qual irão actuar, entre outros, Minta The Book Trout, Keso e Sensible Soccers.

O cartaz do palco LG, este ano com curadoria da rádio SBSR.fm, que começou a emitir em novembro do ano passado, foi, de acordo com o radialista Tiago Castro, "pensado na estrutura dos dias do festival", que decorre no Parque das Nações, em Lisboa, e tem como cabeças de cartaz os Red Hot Chili Peppers (a 13 de Julho), o 'rapper' Future (a 14) e Deftones (a 15), escreveu a Lusa.

Assim, no dia 13 actuam Throes + The Shine, Manuel Fúria e os Náufragos e Minta The Brook Trout, no dia seguinte NBC, Octa Push e Keso e no último dia 15 Black Bombaim, Sensible Soccers e Stone Dead.

O cartaz foi apresentado na Galeria Zé dos Bois, em Lisboa, um "sítio que aponta ao que está a passar-se de novo na música", uma das directrizes da rádio em relação à música portuguesa.

A "aposta na música portuguesa" é também, "desde o início" uma das características do festival, que cumpre este ano a 23.ª edição, recordou o director do festival, Luis Montez.

"Com orgulho vemos o crescimento das bandas que actuam neste palco", afirmou Luís Montez, recordando o caso dos Capitão Fausto que no ano passado actuaram no palco dedicado à música portuguesa e este ano têm concerto agendado para o palco principal no dia 13 de Julho.

Para os Minta The Booktrout, que já actuaram no Bons Sons, e Keso, que tocou no Lisboa Dance Festival, esta será uma estreia num festival maior.

Francisca Cortesão, dos Minta The Booktrout, acredita que a banda "tem perfil para palcos maiores". "Já vi bandas com o mesmo som que nós [em festivais grandes] e funciona", referiu.

Com 10 anos de estrada, a banda reedita em maio "Slow", o terceiro disco de originais, com três músicas novas que irão entrar no alinhamento do concerto no SBSR, segundo a Lusa.

Tal como Francisca Cortesão, também o 'rapper' Keso ficou visivelmente satisfeito com o convite para actuar no SBSR.

Para o 'rapper' do Porto é "importante que projectos mais 'underground' ganhem espaço num festival da dimensão do SBSR". Recriar no festival "o ambiente mais intimista" dos seus concertos "será um desafio" para o qual acredita estar à altura, considerou o 'rapper', que editou no ano passado "KSX2016", o seu terceiro disco de originais.