Zeca Afonso partiu há 30 anos. As homenagens sucedem-se

quarta, 22 fevereiro 2017 12:50 Escrito por 
Zeca Afonso partiu há 30 anos. As homenagens sucedem-se D.R.

Um concerto de homenagem a Zeca Afonso e a apresentação do livro/DVD "O Povo que ainda Canta", do realizador Tiago Pereira, são destaques do Festival Entrudanças, que a partir de sexta-feira, se realiza na vila de Entradas, em Castro Verde.

O festival, promovido pela Câmara de Castro Verde, no distrito de Beja, a Associação Pédexumbo e a Junta de Freguesia de Entradas, decorre até domingo e a edição deste ano é dedicada ao tema "Transumâncias Culturais".

Segundo comunicou o município, a abertura do Entrudanças que começa na sexta feira, vai ser marcada pela apresentação do livro/DVD "O Povo que ainda Canta", a partir das 18:00, no Museu da Ruralidade.

O realizador Tiago Pereira e o editor José Moças, da Tradisom, vão estar presentes na sessão, que contará com a actuação de pedro Mestre, o cantor de cante alentejano e tocador de viola campaniça.

O livro tem 92 páginas e inclui oito DVD da série documental "O Povo que Ainda Canta", produzida por Tiago Pereira, em 2015, para a RTP2.

A obra, explicou o município, resulta do "sistemático e abrangente trabalho" que Tiago Pereira e a sua equipa têm vindo a realizar, desde 2011, registando práticas musicais de tradição oral, cantigas, rezas, paisagens sonoras, danças e projetos musicais organizados de cariz urbano de vários géneros.

A edição deste ano do festival vai homenagear também, no dia de abertura, o cantautor Zeca Afonso, considerado "um dos maiores nomes da música portuguesa de intervenção".

O concerto, a realizar pelas 21:30, na Praça Zeca Afonso, vai contar com actuações do Grupo Coral "Os Cardadores" da Sete, com modas de cante alentejano, e do músico Fernando Pardal e do grupo musical Contrabando, que vão interpretar "algumas das canções mais marcantes" do cantor de intervenção, nos 30 anos da sua morte.

Bailes, oficinas, passeios, artesanato, gastronomia e actuações de cante alentejano e de viola campaniça são outras das propostas do evento, até domingo.

No sábado, pelas ruas da vila alentejana, vai ainda ser apresentado um projecto de criação artística com a comunidade escolar e a Associação ART, que integra dois motes de interacção e criação: o movimento criativo e a expressão plástica.

Coordenado e dinamizado pelo Teatro Experimental de Lagos, o projecto resultou num "desfile performativo que representa a transumância de um rebanho, com os seus ritmos, os seus obstáculos e os seus imprevistos".

Em pleno período do Carnaval, o Festival Entrudanças propõe três dias de folia, numa "dança de identidade partilhada, cruzando gentes, tradições e o saber-fazer da comunidade local", destacaram os promotores.

E, com o tema escolhido para esta edição, "Transumâncias Culturais", a organização quer evocar "um tempo passado, lembrando a chegada dos grandes rebanhos que vinham pastar às terras de Entradas".

"Por isso, neste convívio, promovemos a partilha de saberes e diferentes vivências numa grande transumância cultural", resumiu.

Modificado em quinta, 23 fevereiro 2017 00:55