As tradições da Páscoa em Portugal são populares e variadas

domingo, 16 abril 2017 02:34 Escrito por 
As tradições da Páscoa em Portugal são populares e variadas D.R.

As tradições da Páscoa em Portugal são muitas e variadas e vão desde a limpeza às procissões e às ofertas.

A limpeza da casa na Páscoa é famosa de norte a sul do país. Nesta altura limpam-se e caiam-se as casas, sobretudo no Alentejo e Algarve para receber a visita pascal, o “Compasso”, que simboliza a entrada de Jesus Cristo no lar, com a bênção do padre que benze a casa e todos os que ali habitam.

À mesa estão amêndoas e doces da Páscoa, e licores e vinho do Porto para oferecer aos elementos do “Compasso”.

Durante a Quaresma os 45 dias que separam o Carnaval da Páscoa é o tempo de jejum e reflexão. Não se come carne à sexta feira lembrando que Cristo terá morrido nesse dia da semana

Mas o domingo de Páscoa é dia de festa e ressurreição, pelo que a carne, sobretudo cabrito ou borrego, à imagem dos tempos antigos, volta à mesa dos crentes. Não esquecendo os tradicionais doces da época

Entre os cristãos, a semana anterior à Páscoa é a Semana Santa, com início no domingo de Ramos, que assinala a entrada de Jesus em Jerusalém.
É então tradição fazer procissões neste dia que diferem de região para região de acordo com a tradição local.
Em Braga, na Semana Santa, a imagem de Nossa Senhora é transportada por uma burrinha, na Procissão da Burrinha e em São Brás de Alportel (Algarve) realiza-se uma procissão de flores (Procissão das Tochas Floridas no domingo de Páscoa).
As tochas são compostas por flores do campo e são carregadas sobretudo por homens que cantam em despique: "Ressuscitou como disse, Aleluia, Aleluia, Aleluia"

Em muitas localidades celebra-se também a Semana Santa com procissões de velas à noite, ou com representações teatrais da condenação e martírio de Cristo. Também se regista a devoção do Lausperene.

No Alentejo, em Castelo de Vide, além das procissões benzem-se os borregos e fazem-se chocalhadas, com as pessoas a sair à rua com chocalhos, guizos e sinos.

Outra tradição popular da Páscoa em Portugal é oferecer uma prenda aos afilhados. Os padrinhos e madrinhas costumam oferecer um folar aos afilhados (ou pão-de-ló, amêndoas ou dinheiro).
Os afilhados, por sua vez devem entregar no domingo de Ramos um ramo de oliveira ao padrinho ou um ramo de violetas à madrinha.

A tradição de oferecer estende-se também a familiares e a pessoas que se amam, resultando em grandes trocas de amêndoas e folares.

O bolo folar chamava-se inicialmente folore e simboliza a amizade e a reconciliação. Ele pode conter ovos, que é um dos símbolos da Páscoa, já que simbolizam a vida e a fertilidade (outro símbolo da Páscoa e da fertilidade, é o coelho, mas este já não português). A tradição de pintar os ovos tem o propósito de celebrar a vida e nascimento.

Habitualmente, para além dos folares e dos ovos da Páscoa, come-se pão-de-ló e amêndoas recheadas de açúcar ou chocolate (uns ovos em miniatura).