Seis anos depois, Claudio Assis volta a vencer o FESTin, com Big Jato

Seis anos depois, Claudio Assis volta a vencer o FESTin, com Big Jato

Seis anos depois, Claudio Assis volta a vencer o FESTin, com Big Jato D.R.

A oitava edição do FESTin chegou ao fim com uma entrega de prémios muito atrapalhada, fazendo com que a apresentadora acabasse por se perder no alinhamento dos prémios. Cláudio Assis volta a vencer seis anos depois, com "Big Jato".

Foi das maiores trapalhadas a que alguma vez assistimos no encerramento de um festival, chegando ao ponto de nem a apresentadora, Ana Rita Clara, conseguir perceber qual o prémio que tinha de anunciar.

Uma curiosidade desta edição foi o facto de, em todas as categorias, o público ter escolhido um filme português e o júri um brasileiro.

Ao longo de sete dias, assistimos a uma qualidade elevada de cinema. Podemos mesmo afirmar que foi a edição que mais qualidade teve na sua programação.

Mas, talvez por apenas ter estado presente um dos três directores, durante todo o festival, surgiram alguns problemas. Adriana Niemeyer foi a única presente, pois Léa Teixeira tinha sido submetida a uma intervenção cirúrgica e Victor Serra apenas apareceu na abertura e no encerramento.

Também podemos afirmar que nunca tínhamos assistido aos patrocínios e apoios serem apresentados no cartaz de uma forma, mas de outra antes da exibição do filme. Ou seja tanto o Jornal Hardmuisca, como a TAP, não tiveram direito a aparecer no painel antes da exibição dos filmes.

Embora seja o Festival de Cinema Itinerante da Língua Portuguesa e seja organizado por uma empresa portuguesa, o núcleo executivo é todo brasileiro. Apenas os estagiários e voluntários são portugueses, sem contar com o director ausente - Victor Serra.

A quarta longa-metragem do realizador brasileiro Cláudio Assis foi a vencedora da categoria Melhor Filme na oitava edição do FESTin. "Big Jato" narra uma história irreverente sobre um limpador de esgotos e o seu odiado irmão gémeo, interpretados por Matheus Nachtergaele e Rafael Nicácio.

O Melhor Actor foi também para o filme "Big Jato", pela interpretação de Matheus Nachtergaele, a que mais agradou o júri composto pelas actrizes Carla Chambel e Joana de Verona e pelo fotógrafo Chico Aragão. É a segunda vez que um filme de Assis é distinguido na categoria depois de “Febre do Rato” ter sido o Melhor Filme em 2011.

Na categoria de Melhor Actriz foi Glauce Guima, de “BR 716”, que recebeu o troféu.

Por seu lado Érico Rassi, de “Comeback”, foi escolhido o Melhor Realizador pelo júri, enquanto “Uma Vida à Espera”, de Sérgio Graciano, foi o vencedor do Prémio do Público.

Já o Prémio da Crítica, concedido por um júri composto por Inês Lourenço (Diário de Notícias), Carlos Natálio (A Pala de Walsh) e Vasco Batista Marques (Expresso), foi entregue a “Comeback”, do realizador Érico Rassi.

Por fim, destaque ainda para “Curumin”, obra de Marcos Prado que foi galardoada com a distinção de Melhor Documentário, e “Universo Preto Paralelo”, de Rubens Passaro, a Melhor Curta-Metragem.

A lista completa dos vencedores:

Melhor Longa-Metragem de Ficção: “Big Jato”, de Cláudio Assis

Melhor Longa-Metragem de Ficção – Prémio da Crítica: “Comeback”, de Érico Rassi

Melhor Longa-Metragem de Ficção – Escolha do Público: “Uma Vida à Espera”, de Sérgio Graciano

Menção Honrosa Longa-Metragem de Ficção: “BR 716”, de Domingos de Oliveira.

Melhor Realizador: Érico Rassi, de “Comeback”

Melhor Actor - Matheus Nachtergaele, por “Big Jato”

Melhor Actriz - Glauce Guima, por “BR 716”

Melhor Documentário – “Curumim”, de Marcos Prado

Menção Honrosa Documentário - “Todos”, de Marilaine Castro da Costa e Alberto Cassol

Melhor Documentário – Escolha do Público: “Um Sonho Soberano” de Gonçalo Portugal Guerra

Melhor Curta-Metragem – “Universo Preto Paralelo”, de Rubens Passaro

Melhor Curta-Metragem – Escolha do público: “Kuru”, de Francisco Antunez

Menção Honrosa para Curta-Metragem – “Rosinha”, de Gui Campos

Melhor Infanto/Juvenil Júri Adulto – “Lua em Sagitário”, de Márcia Paraíso

Menção honrosa Infanto/Juvenil Júri Adulto - “O projeto do meu Pai”, de Rosaria

Menção Honrosa Júri Infantil – “Pequenos Animais sem Dono”, de Maju de Paiva

terça, 14 Nov. 2017 10:00 – domingo, 31 Dez. 2017 17:00
Campo Grande 245, Lisboa, Lisboa

terça, 14 Nov. 2017 10:00 – domingo, 17 Dez. 2017 18:00
Campo Grande 245, Lisboa, Lisboa

captcha