Museu do Amanhã nasceu no Rio de Janeiro

Museu do Amanhã nasceu no Rio de Janeiro

Museu do Amanhã nasceu no Rio de Janeiro D.R.

O Museu do Amanhã foi inaugurado ontem, na Praça Mauá, Zona Portuária do Rio de Janeiro. Mas, só será aberto ao público no próximo sábado 19.

Ao longo de 36 horas, o evento gratuito reunirá mais de 20 atracções culturais para todas as idades. O novo espaço de cultura da cidade estará aberto e terá entrada gratuita das 10:00 de sábado às 18:00 de domingo, noticiou o Globo.

Hamilton de Holanda com Diogo Nogueira formam o Bossa Negra, que toca no sábado, às 20:00. Outro destaque é a apresentação da Orquestra Sinfónica Brasileira, que encerra o Viradão, no mesmo horário de domingo.

Segundo o Globo, "teremos uma programação variada para toda a família ao longo de 36 horas, acompanhando o horário de funcionamento especial do museu na inauguração. A população que já abraçou a Praça Mauá tem um motivo a mais para voltar ao Centro do Rio", disse o secretário municipal de Cultura, Marcelo Calero.

Por fora, uma arquitectura inovadora assinada pelo arquitecto espanhol Santiago Calatrava, o mesmo que foi responsável pela Gare do Oriente de Lisboa, e que foi inspirada nas bromélias do Jardim Botânico. Por dentro, zonas interactivas, uma sala de cinema 360 graus e um Churinga – o único objecto em exibição no museu. Uma peça das antigas civilizações aborígenes australianas que representa todo o conhecimento e uma espécie de ligação entre passado, presente e futuro.

Dentro do Museu do Amanhã foi construído um auditório com instalações adaptadas para portadores de deficiência. O espaço conta com quase 400 lugares e será utilizado para palestras e espectáculos. Além disso, o museu tem uma área de exposições com 600 m² e um restaurante com vista panorâmica. Para os que forem almoçar no local poderão observar um monumento na parte de trás do museu, a peça de alumínio foi denominada como diamante estrela semente e tem cerca de três toneladas, escr4eveu o Globo.

A construção do museu faz parte do projecto urbano Porto Maravilha, que pretende promover mudanças no Centro do Rio de Janeiro. A região que actualmente tem apróximadamente 30 mil moradores fixos, pode receber 70 mil novos habitantes. O presidente da Companhia de Desenvolvimento Urbano da Região do Porto do Rio de Janeiro (Cdurp), Alberto Silva, afirmou que o projecto tem cuusto total de R$ 8 biliões, cerca de 1,9 biliões de euros.

"A operação urbana Porto Maravilha tem um prazo de implantação de 30 anos. A gente espera que ao longo dos primeiros 15 anos a gente assista um adensamento populacional dessa região. A população que hoje é de 30 mil habitantes, tenha mais 70 mil pessoas morando na região. A gente espera que esse conjunto de intervenções sirva para compor esse cenário e atraia moradores para a região. A operação tem um custo estimado em valores de 2011 de R$ 8 bilhões ao longo de 15 anos. Estamos falando de um período de 2011 a 2026", disse Silva.

O Museu do Amanhã é uma iniciativa da Prefeitura do Rio e da Fundação Roberto Marinho, instituição ligada ao Grupo Globo, em parceria com o Banco Santander.

terça, 14 Nov. 2017 10:00 – domingo, 31 Dez. 2017 17:00
Campo Grande 245, Lisboa, Lisboa

terça, 14 Nov. 2017 10:00 – domingo, 17 Dez. 2017 18:00
Campo Grande 245, Lisboa, Lisboa

captcha