Inaugurado em Torres Vedras um centro de interpretação da Linhas de Torres

A criação deste equipamento tem como objectivo ajudar os visitantes a compreenderem o papel decisivo das Linhas de Torres na vitória sobre as tropas francesas aquando da invasão de Napoleão.

 

O Centro de Portugal tem agora mais um ponto de interesse sobretudo para quem gosta de História, mais precisamente História de Portugal e História Militar.

Já está a funcionar o Centro de Interpretação das Linhas de Torres, na capela do Forte de S. Vicente, em Torres Vedras.


A cerimónia da inauguração do equipamento, no fim de semana, contou com a presença do secretário de Estado da Defesa Nacional, Marcos Perestrello, além do presidente da Câmara Municipal de Torres Vedras, Carlos Bernardes, e do presidente da Junta de Freguesia de Santa Maria, São Pedro e Matacães, Francisco Martins.


Após os discursos foi efectuado o descerramento da placa de inauguração, a que se seguiu uma visita guiada ao Centro de Interpretação, uma demonstração de telegrafia da época das Linhas de Torres e uma degustação de gastronomia oitocentista, acompanhada de um apontamento musical pelos “Gaiteiros da Freiria”.


O objectivo do Centro de Interpretação, um investimento da autarquia, é ajudar os visitantes a compreenderem o papel decisivo das Linhas de Torres na vitória sobre as tropas francesas de Napoleão.

As Linhas de Torres designam o conjunto das 152 fortificações defensivas e estradas militares construídas há 200 anos sob a orientação do general inglês Wellington, comandante das tropas luso-britânicas, no período das invasões francesas.
O Forte de S. Vicente é um dos seus principais equipamentos, integrando a rede de centros interpretativos da Rota Histórica das Linhas de Torres (RHLT) que, além de Torres

Subscreva a newsletter oturismo.pt
captcha 

Publicidade

Actualidade