Fernando tordo pediu ao filho que não entristeça e que não se deixe levar pelos "insultos"

Fernando tordo pediu ao filho que não entristeça e que não se deixe levar pelos "insultos"

Depois do escritor João Tordo ter dedicado, esta quarta-feira, um texto ao pai, o músico Fernando Tordo, por este último ter decidido emigrar para o Brasil por "cansado deste país", o progenitor respondeu na sua página no Facebook, pedindo-lhe que não entristeça e que não se deixe afectar pelos "insultos" que alguns teceram a respeito da sua partida.

O escritor João Tordo publicou, ontem, no seu blogue um texto dedicado ao pai, o músico Fernando Tordo, que ontem aos 65 anos emigrou para o Brasil. No texto 'Uma carta ao pai', o escritor conta que se sentiu "triste" com a partida do pai mas "ao mesmo feliz" pela "coragem de começar outra vez".

Na carta, o escritor "lamenta" ainda o "ódio" de alguns manifestado no Facebook, lembrando que em causa está, "quer se queira, quer não," um homem que "faz parte da história da música em Portugal" e que "partiu (...) cansado deste país onde, mais cedo do que tarde, aqueles que o mandam para Cuba (...) ou limpar WC's, encontrarão a terra prometida: um lugar onde nada restará senão os reality shows, as telenovelas e a vergonha". Na resposta, publicada ao final da tarde, o músico escreve na sua página na rede social "carta ao meu filho João. Magoaram-te. Não a mim, cinquenta anos de tudo e mais alguma coisa. Magoaram-te porque achas estranho que se diga de um tipo, que para mais conheces bem, o que algumas pessoas disseram e continuarão a dizer".

"Perante a tua carta (...) o que é fica? Tentação de devolver os insultos com o vernáculo que bem me conheces e és admirador? Não. O que fica, meu querido filho, é a tua carta", afirmou Fernando Tordo, endereçando-lhe um pedido: "Não entristeças, João".

"Temos dado o melhor de nós e isso não admite gentinha; só aceita dignidade e respeito por vidas que se dedicaram e dedicam não porque têm talento, mas sim porque têm aquele mistério revelado de poderem escrever uma carta como a tua", conclui o músico, deixando um "beijo" ao filho, o escritor João Tordo.

terça, 14 Nov. 2017 10:00 – domingo, 31 Dez. 2017 17:00
Campo Grande 245, Lisboa, Lisboa

terça, 14 Nov. 2017 10:00 – domingo, 17 Dez. 2017 18:00
Campo Grande 245, Lisboa, Lisboa

captcha