Pianista Artur Pereira representa Portugal em Londres

Pianista Artur Pereira representa Portugal em Londres

Pianista Artur Pereira representa Portugal em Londres D.R.

O pianista Artur Pereira estreia hoje a participação de Portugal no ciclo de recitais promovidos pelas diferentes embaixadas estrangeiras em Londres na Igreja de St. Martin in the Fields.

A actuação abre com uma Sonata para Piano, depois "Petite Suite", do português António Fragoso, a estreia mundial de "Ballade", uma peça de Michael Doherty, e encerra com a "Rapsódia Húngara", de Liszt.

Esta é a primeira vez que o músico português integra o programa do espaço no centro de Londres, conhecido pelos concertos de música clássica.

O convite surgiu por intermédio da Embaixada de Portugal no Reino Unido, que na quarta-feira à noite acolhe também um recital para promover Artur Pereira junto de profissionais do meio musical e artístico britânico.

Nascido em Lamego, o pianista começou os estudos musicais aos sete anos de idade e deu o primeiro recital aos treze, tendo frequentado a Escola Superior de Música do Porto com o pianista romeno Constantin Sandu.


Recebeu o primeiro prémio em várias competições, nomeadamente na competição de Jovens Compositores, na competição de piano do Conservatório de Música do Porto e na competição para piano Maria Carolina Pimentel.


Após completar o segundo ano de curso, foi convidado a continuar os estudos na Universidade de Stellenbosch, na Cidade do Cabo, na África do Sul, com Nina Schumann e Benjamin van Eeden, onde completou a licenciatura em 2006 com distinção, conquistando ainda o primeiro prémio de piano na competição ATKV Muziq e o prémio Betsie Culver para a melhor nota do recital de fim de curso.


Em 2008 mudou-se para o Reino Unido, onde iniciou um mestrado no Royal Northern College of Music, em Manchester, acompanhado pela pianista britânica Norma Fisher, beneficiando de bolsas do Centro Nacional de Cultura, do Stanley Picker Trust e da Fundação Ann Gerrard.


Entretanto, concluiu em 2015 o doutoramento sobre as dedicatórias de Beethoven na Universidade de Manchester, sob orientação do Professor Barry Cooper, um dos maiores conhecedores mundiais do compositor alemão, financiado pela Fundação para a Ciência e Tecnologia.


Além de ser professor na universidade de Manchester e de dar aulas privadas de piano, apresenta-se regularmente como solista e músico de câmara no Reino Unido, em Portugal e na África do Sul.

terça, 14 Nov. 2017 10:00 – domingo, 31 Dez. 2017 17:00
Campo Grande 245, Lisboa, Lisboa

terça, 14 Nov. 2017 10:00 – domingo, 17 Dez. 2017 18:00
Campo Grande 245, Lisboa, Lisboa

sábado, 18 Nov. 2017 00:00 – 23:59

captcha