“Muros” abre festival DDD no São João do Porto

“Muros” abre festival DDD no São João do Porto

“Muros” abre festival DDD no São João do Porto D.R.

“Muros”, uma criação de Né Barros segue a temática da fronteira e zona de perigo e aborda a figura do refugiado que é travado por barreiras visíveis e invisíveis

Os temas da paisagem, lugar, fronteira e zona de perigo não são uma novidade no trabalho de Né Barros. Já desde “Vooum”, em 1999, até “Landing” (2013), estas ideias-chave têm tido um papel preponderante nas criações da coreógrafa, desencadeando agora perturbantes ressonâncias no nosso presente, marcado pelas figuras do refugiado, do exilado e do deslocado. Né Barros está de regresso à programação do Teatro Nacional São João (TNSJ) com um espectáculo que continua a abordar estes conceitos. Muros estreia a 27 de Abril.


“Muros”, espectáculo de abertura do Festival DDD – Dias da Dança, incide sobre as barreiras, sejam elas visíveis ou invisíveis, materiais ou virtuais, que impõem uma distância e uma imobilidade. Num momento em que a Europa atravessa a maior crise dos refugiados da História moderna, Né Barros propõe-se falar dos vários tipos de muros que separam os seres humanos: de pedra, de arame, transparentes, de água, psicológicos. Para isso, contou com a colaboração de João Mendes Ribeiro para criar um dispositivo cénico que separa os corpos dos bailarinos (Bruno Senune, Elisabete Magalhães, Flávio Rodrigues, Gonçalo Cabral e Joana Castro) durante a coreografia.

O espectáculo conta, ainda, com Ana Deus – vocalista da banda Osso Vaidoso – no elenco, que dará voz ao texto da escritora Eugénia Vilela e a excertos de poemas do romeno Paul Celan e do francês Robert Desnos.
Diz-nos Né Barros que “Muros” convoca “imagens e zonas de conflito e resistência”, no qual o som e a voz parecem ser o único veículo capaz de passar “mensagens de amor ou ódio, resiliência ou desistência”. A estilista Maria Gambina assina os figurinos do espectáculo e o desenho de luz é da responsabilidade de José Álvaro Correia.

“Muros” é uma coprodução Balleteatro e TNSJ e está em cena até dia 29 de Abril com horários especiais: na quinta-feira, pelas 21:30; na sexta, pelas 19:00; e no domingo, pelas 18:30. O projecto está integrado no programa internacional Non-Lieux de L’Exil (Collège d’études mondiales, Fondation Maison des Sciences de l’Homme, Paris.

No dia 27 de Abril, após o espectáculo, está agendada uma conversa com Né Barros, Ana Deus e Alexandre Soares (responsável pela música de “Muros”), com moderação de Ana Carvalho (coreógrafa).

terça, 14 Nov. 2017 10:00 – domingo, 31 Dez. 2017 17:00
Campo Grande 245, Lisboa, Lisboa

terça, 14 Nov. 2017 10:00 – domingo, 17 Dez. 2017 18:00
Campo Grande 245, Lisboa, Lisboa

captcha