Festival ao Largo: a Ópera vai finalmente marcar presença

Festival ao Largo: a Ópera vai finalmente marcar presença

Festival ao Largo: a Ópera vai finalmente marcar presença D.R.

No dia 21, Mário Laginha e a Orquestra Gulbenkian são os convidados. e nos 22 e 23, será apresentada Cavalleria Rusticana, de Pietro Mascagni.

O Coro do Teatro Nacional de São Carlos e a Orquestra Sinfónica Portuguesa terminam a sua participação no 8.º Festival ao Largo Millennium com a apresentação da ópera Cavalleria Rusticana, em versão de concerto, nos dias 22 e 23 de Julho.

O tremendo sucesso de Cavalleria Rusticana, em 1890 no Teatro Costanzi, em Roma, trouxe ao compositor Pietro Mascagni uma notoriedade e um êxito que nunca mais voltou a conseguir com as óperas que compôs depois

"Nunca a devia ter escrito primeiro", afirmava amiúde o compositor. Baseada na obra teatral de Giovanni Verga, um dos pilares do verismo, a ópera colhe no ciúme e na traição o seu ímpeto dramático mais essencial.

Às vozes de Turiddu e de Alfio une-se a de Santuzza, esta dividida entre a sua fé religiosa e a afronta de um amor impossível.

Este é o triângulo amoroso de consequências trágicas vivdo sob o calor mediterrâneo num rude povoado siciliano.

No dia 21 de Julho, o Largo de São Carlos recebe a Orquestra Gulbenkian, dirigida por Pedro Neves e com a participação especial de Mário Laginha, que assina a primeira obra do programa.

Mário Laginha explica-nos que o seu mundo musical "é forçosamente contaminado pelas características que me atraem em qualquer estilo e música". E neste seu Concerto para piano e orquestra com três andamentos, estreado em 2009 no 31.º Festival Internacional de Música do Algarve, não recusa as referências de Mozart, Beethoven, Prokofiev ou Ravel, mas também as do jazz ou mesmo da música étnica.


Os primeiros acordes da 5.ª Sinfonia em Dó menor, op.67 de Beethoven, estreada em Viena em 1808, identificam, de imediato, uma das obras mais conhecidas da música ocidental de todo o mundo em que os seus quatro andamentos oscilam uma tensão e uma solenidade que, no final da obra, se dissolvem num clima arrebatador de magnificência e de triunfo.

Programa
21 de Julho,
21:30

Orquestra Gulbenkian

Mário Laginha, piano

Pedro Neves, direcção musical

Mário Laginha - Concerto para piano e orquestra

Ludwig van Beethoven -Sinfonia em Dó menor, op.67


22 e 23 de Julho,
21:30 -

Cavalleria Rusticana, de Pietro Mascagni

Mary Elizabeth Williams- Santuzza

Lorenzo Decaro- Turiddu

Luís Rodrigues- Alfio

Maria Luísa de Freitas- Lola

Laryssa Savchenko- Mamma Lucia

Domenico Longo direcção musical

Orquestra Sinfónica Portuguesa

Coro do Teatro Nacional de São Carlos

Giovanni Andreoli, maestro titular do Coro

Versão de concerto

O espectáculo de 23 de Julho é transmitido pela RTP2

terça, 14 Nov. 2017 10:00 – domingo, 31 Dez. 2017 17:00
Campo Grande 245, Lisboa, Lisboa

terça, 14 Nov. 2017 10:00 – domingo, 17 Dez. 2017 18:00
Campo Grande 245, Lisboa, Lisboa

sábado, 18 Nov. 2017 00:00 – 23:59

captcha