Palácio de Mafra com concerto inédito de uma missa do século XVIII

Palácio de Mafra com concerto inédito de uma missa do século XVIII

Palácio de Mafra com concerto inédito de uma missa do século XVIII D.R.

A basílica do Palácio Nacional de Mafra recebe neste sábado um concerto para os seis órgãos históricos e três coros, recriando pela primeira vez, naqiuele monumento as partes musicais de uma missa do século XVIII naquele monumento.

Para o concerto comemorativo dos 300 anos do lançamento da primeira pedra do palácio, foi estudada e transcrita para notação musical moderna uma partitura escrita no final do século XVIII, cujo manuscrito se encontra na Biblioteca Nacional, afirmou o musicólogo e organista João Vaz, autor do estudo.

A composição, escrita de propósito para acompanhar as missas do século XVIII em Mafra, chegou a ser atribuída a Frei José Marques e Silva.

Contudo, o investigador esclareceu que, por ter estudado de forma aprofundada aquele compositor para a sua tese de doutoramento, a partitura "não é dele, mas de autor anónimo", talvez de algum italiano daquele período.

O objectivo do concerto, com duração de uma hora, é "recriar o que seria a componente musical de uma missa do século XVIII", o que é inovador em Mafra.

"As missas eram mais longas do que hoje e eram realizadas em datas mais importantes, em que até o rei vinha assistir, como o Dia de S. Francisco", explicou João Vaz.

O programa do concerto é o conjunto de secções da missa, como 'kyrie', 'gloria in excelsis', 'in gloria dei patris' e 'credo'.


A composição foi escrita para ser tocada nos seis órgãos históricos de Mafra e para ser cantada por três coros, pelo que o concerto "tira partido da disposição dos três coros por baixo dos órgãos", ou seja, nos transeptos norte e sul e na capela-mor, adiantou.

Os órgãos vão ser tocados por João Vaz, Isabel Albergaria, Sérgio Silva, Margarida Oliveira, Daniela Moreia e Diogo Rato Pombo, enquanto os três coros vão ser integrados por elementos masculinos do Grupo Voces Caelestis, de Lisboa, sob a orientação de Sérgio Fontão.

O concerto integra o programa de comemoração dos 300 anos do palácio, desde o lançamento da sua primeira pedra do palácio, que começou na quinta-feira e termina a 17 de Novembro de 2017.


Na quinta-feira à noite, milhares de pessoas assistiram a um espectáculo de projeção de luzes coloridas sobre a fachada do monumento, sincronizadas com fogo-de-artifício e com composições de Strauss, Haendel, Tchaikovsky ou Verdi, tocadas ao vivo pela Banda Sinfónica do Exército, composta por 70 elementos.

terça, 14 Nov. 2017 10:00 – domingo, 31 Dez. 2017 17:00
Campo Grande 245, Lisboa, Lisboa

terça, 14 Nov. 2017 10:00 – domingo, 17 Dez. 2017 18:00
Campo Grande 245, Lisboa, Lisboa

captcha