Rui Massena Band conquista público de Coimbra

Rui Massena Band conquista público de Coimbra

Rui Massena Band conquista público de Coimbra Jornal Hardmusica

A 29 de Novembro, o maestro Rui Massena escrevia na sua página oficial de facebook “ No dia 16 de Dezembro a Rui Massena Band sobe ao palco do Convento de São Francisco para vos apresentar um espetáculo absolutamente surpreendente. Não podem mesmo perder!”. Coimbra respondeu ao repto. Rui Massena prometeu e cumpriu.

O maestro que ficou conhecido do grande público por ter sido jurado em programas televisivos de novos talentos, apresentou-se em Coimbra com a simpatia que o carateriza e o penteado artisticamente despenteado que é a sua imagem de marca. A acompanhá-lo, em palco estiveram os cinco cúmplices desta noite que foi pautada por crescendo de emoções do primeiro ao último tema do alinhamento.


O percurso de Rui Massena na música começou aos 6 anos quando começou a estudar piano e não mais parou acabando por se formar como Maestro na Academia Nacional Superior de Orquestra de Lisboa em 2000. Logo de seguida assumiu a titularidade como Maestro e Diretor Artístico na Orquestra Clássica da Madeira até 2013.

No seu curriculum conta com a direção de cerca de 30 orquestras em 14 países e enquanto programador ajudou a transformar Guimarães 2012 – Capital Europeia da Cultura num estrondoso caso de sucesso. Em 2015 lançou o seu primeiro álbum, intitulado "solo", de seguida "Ensemble" e para o próximo ano aguarda-se o lançamento do CD "Rui Massena Band"; que está a ser preparado com esta série de concertos agendada para as cidades de Lisboa, Porto, Coimbra, Ponta Delgada e Faro.


A Rui Massena Band nasceu de uma plataforma de experimentação para lá do universo mais clássico. O recurso à eletrónica de vanguarda servirá para a criação de um universo sonoro, em que o Piano continuará a servir de guia, mas em que novas organizações sonoras entram em jogo. Rui Massena é um maestro não se limita a dirigir as diferentes secções da orquestra, mas tem que sabido harmonizar diferentes posturas, culturas, linguagens. Pelo que nos tem mostrado, a tendência é para abraçar o universo musical, designado como Neo-Clássico ou New Age. Do que ouvimos esta noite e pela recetividade do público, que obrigou a banda a dois encores, foi uma posta ganha que vai continuar a dar que falar.


No final deste concerto no Convento de São Francisco em Coimbra, a banda arrecadou um enorme e merecido aplauso, extensível à equipa técnica que fez um trabalho notável com o som cristalino a deixar ouvir individualmente todos os instrumentos e um sublime desenho de luz a envolver o palco.

Nenhuma evento encontrado.
captcha