Madre Paula, a amante do rei, uma estreia na RTP1

Madre Paula, a amante do rei, uma estreia na RTP1

O romance de D. João V com uma freira do Convento de Odivelas, vertido no romance de Patricia Müller, chega a 05 de Julho aos écrans de televisão.

Madre Paula de Odivelas nome religioso de Paula Teresa da Silva e Almeida, nascida em Lisboa a 17 de Junho de 1701 e falecida em Odivelas a 22 de Abril de 1768 foi uma freira portuguesa.

Religiosa do Mosteiro de São Dinis em Odivelas, tornou-se a amante mais célebre do rei João V de Portugal, de quem teve vários filhos, entre os quais D. José de Bragança, um dos "Meninos de Palhavã". O traço de escândalo pela paixão que inspirou ao soberano durante a longa relação amorosa foi ampliado pela reputação do luxo que a protecção dele, enriquecido pelo ouro brasileiro, lhe proporcionou.

Patricia Müller passou a escrita o romance, (um deles) do rei D. João V com uma freira do convento de Odivelas de seu nome Madre Paula

A série “Madre Paula”, que a RTP estreia a 05 de Julho, tem como protagonistas Paulo Pires, Joana Ribeiro, Sandra Faleiro e Miguel Nunes.


Esta nova série histórica “Madre Paula”, foi apresentada à comunicação social no Teatro da Trindade em Lisboa.

A estreia está marcada para 05 de Julho pelas 22:30. Joana Ribeiro é Madre Paula, a amante do rei. E para a jovem actriz “A experiência foi incrível. É a primeira série que faço. Queria muito experimentar este formato e adorei”, afirmou.
Obrigada pela história a cenas mais ousadas ao lado de Paulo Pires, aqui D. João V, revelou “A relação deles era muito sexual, mas estive muito à-vontade. O Paulo é um senhor e um actor super generoso”.

Vive-se no século XVIII, no reinado de D. João V de Portugal, o rei que queria assemelhar-se ao francês Luis XIV, o Rei Sol.

Uma época em que o ouro do Brasil servia para construir palácios (Queluz) e conventos (Mafra) o luxo e aos maus costumes não se ficavam só pela corte. Invadiam os conventos.

Joana Ribeiro diz sobre esse período da História de Portugal e não só “Temos um passado e uma história riquíssima. Tenho pena que não haja mais produtos a falar sobre o nosso passado, acho muito interessante”. Nós também.


Paulo Pires é D. João V. Foi um desafio para o actor que depois de alguma pesquisa acabou por se centrar no personagem do argumento: “Apesar da pesquisa que fiz em relação à figura de D. João V, acabei por me focar na personagem do argumento”.

Sandra Faleiro é a Rainha Maria Ana, a rainha traída não só com Madre Paula mas com todas as múltiplas conquistas amorosas de D. João V.

A actriz estava orgulhosa e satisfeita com o seu personagem e com o projecto em geral. “Foi um bombom que tive este ano, foi um projecto muito especial. Esta personagem tem muitas camadas, é muita rica. Tive de explorar o lado mais trágico e imponente, mas adorei”, sublinhou.


Patricia Muller, a autora do livro homónimo, esteve também presente e ainda Filipa Reis, produtora, e Daniel Deusdado, director de programas da RTP, que afirmou que este projecto é “mais uma marca da ficção histórica” da estação.

Vídeo

terça, 14 Nov. 2017 10:00 – domingo, 31 Dez. 2017 17:00
Campo Grande 245, Lisboa, Lisboa

terça, 14 Nov. 2017 10:00 – domingo, 17 Dez. 2017 18:00
Campo Grande 245, Lisboa, Lisboa

captcha