Segundo a Trivago, só Fátima ultrapassa Gaia no preço por quarto

Segundo a Trivago, só Fátima ultrapassa Gaia no preço por quarto

Segundo um estudo da Trivago, plataforma de pesquisa de hotéis, conclui que Vila Nova de Gaia registou uma das maiores subidas de preços na hotelaria nacional este mês, só ultrapassada por Fátima.

Dados do trivago Hotel Price Index (tHPI), um estudo mensal que analisa a variação do preço médio por quarto duplo nos hotéis das principais cidades mundiais, indicam que Fátima, Vila Nova de Gaia e Funchal (Madeira) são as três cidades portuguesas que registaram este mês de Março as maiores subidas de preço médio por quarto duplo nos hotéis em relação ao mesmo período de 2016.

Em Fátima, localidade que recebe em Maio a visita do Papa e celebra o centenários das aparições, o preço médio de um quarto duplo em Março ronda os 67 euros, registando um aumento de 36% face ao período homólogo de 2017, onde o quarto custava 49 euros.

Em Vila Nova de Gaia, o preço médio do quarto duplo situa-se nos 77 euros, aumentando em 10% o valor do quarto em relação a Março de 2016 - altura em que rondava os 70 euros - e ultrapassando a cidade do Porto, que regista em Março deste ano um aumento de 5,56% (77 euros), em relação a Março de 2016 (72 euros).

O crescimento hoteleiro em Vila Nova de Gaia explica-se, segundo a análise de Melchior Moreira, presidente da Turismo do Porto e Norte de Portugal (TPNP), porque a "marca Porto é muito mais do que a cidade do Porto, estende-se a toda a área metropolitana e é a porta de entrada para todo o destino Porto e Norte", escreveu a Lusa.

"Estes dados [do estudo da Trivago] sustentam o crescimento da marca Porto e Norte de Portugal, como um todo, que temos vindo a sentir também noutros subdestinos, como Trás-os-Montes, Douro e Minho", acrescenta Melchior Moreira à Lusa.

O presidente da Associação Portuguesa de Hotelaria Restauração e Turismo (APHORT), Rodrigo Pinto Barros, considera, por sua vez, que os valores da hoteleira em Vila Nova de Gaia estão relacionados com o facto de a cidade do Porto estar com "taxas de ocupação hoteleira muito boas" e, em alternativa, os turistas procuram outras localidades, designadamente Vila Nova de Gaia.

A procura em tempo das férias da Páscoa, que se avizinham, é outra explicação apontada pelo presidente da APHORT à Lusa.

Para o presidente da Câmara de Vila Nova de Gaia, Eduardo Vítor Rodrigues, os indicadores sobre a cidade de Gaia enquadram-se na marca Porto, um "símbolo de um destino turístico".

"É um motivo de grande orgulho para Gaia e para os gaienses. Mostra que esta cidade é, cada vez mais, um destino procurado pelas suas próprias características únicas e, obviamente, também por se enquadrar nesta marca Porto, símbolo de um destino turístico ainda em franco crescimento. Espero que este crescimento continue a verificar-se, mas sempre de forma sustentada e equilibrada, sem nunca colocar em causa as características ímpares e diferenciadoras deste concelho".

Vila Nova de Gaia já tinha ultrapassado em Fevereiro, pela primeira vez nos últimos dois anos, os níveis de crescimento do Porto.

Este mês de Março, Gaia volta a destacar-se em relação ao Porto, porque quase duplica os preços da hotelaria, com quartos a custarem uma média de 77 euros, enquanto os quartos do Porto estão a 76 euros.

"Um acontecimento inédito considerando que, durante o ano de 2016, a hotelaria do Porto viu os seus preços médios aumentar quase 18% face ao ano anterior e Vila Nova de Gaia registou quebras sucessivas e uma redução generalizada dos preços na ordem dos 5%", segundo o estudo da Trivago.

terça, 14 Nov. 2017 10:00 – domingo, 31 Dez. 2017 17:00
Campo Grande 245, Lisboa, Lisboa

terça, 14 Nov. 2017 10:00 – domingo, 17 Dez. 2017 18:00
Campo Grande 245, Lisboa, Lisboa

captcha