Zawadi, a memória de África na Vila Internacional em Cascais

sexta, 26 maio 2017 12:19 Escrito por 
Zawadi, a memória de África na Vila Internacional em Cascais Jornal Hardmusica

Foi apresentado ao público na noite de quinta, Zawadi um espaço onde a memória de África se cruza com a realidade portuguesa.

Uma italiana, Vivide Mantero, esteve dezassete anos em Zanzibar, resolveu mudar e quando chegou a Lisboa, não sabe porquê, sentiu: “este é o país onde quero partilhar todas as emoções que trago de África”, confidenciou ao Jornal Hardmusica. E acrescentou: “ Quando cheguei a Zanzibar senti que aquele era o meu país.” Foram dezassete anos. Agora quando aterrou em Lisboa sentiu o mesmo. “Este é o meu lugar.”
Depois desta afirmação Vivide contou como se apaixonou por Zanzibar, o que a fez ficar por lá dezassete anos, sentimento "que foi exactamente o mesmo qunado cheguei a Lisboa e oljei à minha volta. É aqui que quero ficar." E ficou, já la vão nove meses.

Criou um atelier na Vila Internacional em Cascais, onde apresenta os seus trabalhos peças tradicionais de Zanzibar que transpiram a cultura de África.

Tecidos, peças de mobiliário, dando a conhecer um país e um recanto do mundo pouco presente nesta zonas europeias.
Vivide está há nove meses em Portugal, tem com ela a mãe, a filha pequena, e pensa ficar por cá.


Em Zawadi, vive-se um pouco de África, sente-se a intensidade dos aromas africanos, olham-se as portadas enormes e lindas que podem dar entrada quase numa simples palhota, ouvem-se a estórias daqueles panos que servem para cobrir do calor e da chuva.

Por outro lado foi mostrado um vdeo mapping, onde vimos como vivem os naturais de Zanzibar, como brincam as crianças como é o seu quotidiano.

Zawadii é um espaço acolhedor rodeado de memórias mas também com um sorriso de esperança e alegria virado para o futuro.

Modificado em terça, 30 maio 2017 15:42