Congresso da AHP: "uma situação festiva não se devia realizar naquele sitio" Panteão Nacional

Congresso da AHP: "uma situação festiva não se devia realizar naquele sitio" Panteão Nacional

Congresso da AHP: "uma situação festiva não se devia realizar naquele sitio" Panteão Nacional Jornal Hardmusica

O dia zero do 29º Congresso da Associação dos Hoteleiros de Portugal - AHP, ficou a cargo de Doug Lansky. No final o Presidente da AHP fez ua reflexão sobre o Panteão, a Web Summit e a Taxa Turística.

O norte-americano autor de artigos e livros sobre turismo, falou perante uma plateia maioritariamente de estudantes de Turismo e Hotelaria locais e com pouquissimos congressistas.

Doug Lansky, ao longo de uma hora, fez uma reflexão extraordinária acerca da alteração da forma de pensar a hospitalidade.

O presidente da AHP, Raul Martins, referiu sobre as inscrições para o Congresso serem feitas ainda durante o dia de hoje, que "Novembro era um mês calmo, mas com a Web Summit (WS), veio alterar isto tudo".

No entanto salientou que eventos como o WS "são uma grande aposta da época baixa", sem adiantar resultados definitivos quanto à taxa de ocupação em Lisboa durante o evento.

Sobre a polémica do Panteão Nacional, onde se realizou um jantar no âmbito da WS, Raul Martins opinou dizendo que "no Panteão há espaçoes e espaços", recordando que "o terraço não tem o problema dos túmulos". Acrescentou que "uma situação festiva não deve ser realizada naquele espaço". Frisou ainda que "não havia necessidade de haver aquele evento da WS". Embora anteriormente tenha exsistido um concerto de fado no mesmo espaço, para o dirigente "a evocação do fado faz sentido porque está lá a Amália Rodrigues".

Na conversa com os jornalistas foi também aborado o tema das descaracterização dos bairros, devido ao alojamento. Segundo Raul Martins, para isso não acontecer "temos de ter um limite". "Se transformarmos um bairro em alojamento (turistico) é descaracterizar a cidade", vincou. O mesmo acontece com alguns monumentos, que na opinião do Presidente da AHP "deveriam ter limite de pessoas em cada hora", dando como exemplo a Torre de Belém e o Mosteiro dos Jerónimos.

Quanto ao, possível, aumento da Taxa Turística para vinte euros, referiu que "só deve ser aumentada quando for preciso", sendo que "aumentar por aumentar, não estamos de acordo e também não vemos razões para aumentar", concluiu.

terça, 14 Nov. 2017 10:00 – domingo, 31 Dez. 2017 17:00
Campo Grande 245, Lisboa, Lisboa

terça, 14 Nov. 2017 10:00 – domingo, 17 Dez. 2017 18:00
Campo Grande 245, Lisboa, Lisboa

captcha