Associação Portuguesa dos Jardins Históricos reúne na Casa dos Condes de Santar e Magalhães

Associação Portuguesa dos Jardins Históricos reúne na Casa dos Condes de Santar e Magalhães

Associação Portuguesa dos Jardins Históricos reúne na Casa dos Condes de Santar e Magalhães Divulgação

A Casa dos Condes de Santar e Magalhães, em Santar, Nelas, vai receber nos dias 18, 19 e 20 de Outubro a conferência de 2018 da Associação Portuguesa dos Jardins Históricos (AJH).

A edição deste ano da conferência tem como tema “Os Jardins Históricos nas Rotas Turísticas” e contará com intervenções de reputados especialistas, que, ao longo dos três dias, irão partilhar os seus conhecimentos com os participantes.


A conferência surge numa parceria entre a Associação Portuguesa dos Jardins Históricos - uma associação criada em 2003 e dedicada ao conhecimento, divulgação, conservação e valorização de jardins, parques, quintas e outros sítios históricos – e os proprietários da Casa dos Condes de Santar e Magalhães, por sua vez impulsionadores do projecto Santar Vila Jardim.


A conferência de imprensa de apresentação do evento teve lugar na passada quinta-feira, no Salão Nobre da Câmara Municipal de Nelas e contou com intervenções de José Borges da Silva, presidente da Câmara Municipal de Nelas; Teresa Andresen, presidente da Direção da Associação Portuguesa dos Jardins Históricos; e Pedro Machado, presidente do Turismo Centro de Portugal.

“Saúdo a organização desta conferência por ter escolhido Santar para a sua realização. Esta região de Viseu Dão Lafões e o Turismo do Centro ficam engrandecidos por esta conferência se realizar aqui. O potencial que existe na região no que diz respeito aos jardins históricos é incomensurável”, referiu José Borges da Silva.


“Com esta conferência sobre Jardins Históricos podemos estar a criar um produto turístico que vai além daquilo que são os produtos turísticos convencionais. Um produto que tem muito a ver com os desafios que estão colocados ao país, e a nós enquanto região: um produto turístico mais perene, que está para além dos imediatismos. Esta conferência pode ser um pontapé de saída para esse produto”, lembrou, por sua vez, Pedro Machado.

Coube a Teresa Andresen dar a conhecer todos os pormenores da conferência.que afirmou ser um programa rico e completo

A conferência é antecedida por uma ação de sensibilização destinada aos proprietários e gestores de jardins históricos públicos e privados. Serão abordados assuntos como “O Jardim em Portugal”, “Jardim Histórico Enquanto Património” e “Gestão e Manutenção de Jardins Históricos”. Haverá também um passeio pelo jardim barroco, de finais do século XVII e do século XVIII, conduzido pelos proprietários da Casa dos Condes de Santar e Magalhães, bem como uma prova de vinhos e um jantar de confraternização.


O segundo dia destina-se à Conferência. A par das várias comunicações dos intervenientes, que enriquecerão o programa, serão apresentadas, no final do dia, três Rotas dos Jardins Históricos. No terceiro dia, o destaque vai para uma Volta das Quintas, em quintas da região, acompanhada por quatro “urban sketchers”, que desenharão os diferentes ambientes.


O filósofo e jardineiro espanhol Fernando Caruncho, o urbanista alemão Christian Gruessen, o engenheiro agrónomo suíço Emanuel Trueb, a arquiteta paisagista e engenheira agrónoma Teresa Andresen, o professor António Ressano Garcia Lamas, o economista José Luís de Melo de Vasconcelos e Sousa, os jornalistas Paula Moura Pinheiro e Abel Coentrão ou o engenheiro João Marinho Falcão são alguns dos oradores da conferência, que tem como principal objetivo conversar sobre a conservação e a proteção dos jardins históricos de Portugal, através da sua rentabilização pelo turismo.

A conferência destina-se aos associados da AJH, a todos os envolvidos na construção das rotas turísticas dos jardins históricos de Portugal e, naturalmente, a todos os que se interessam por quintas, parques, jardins e todo o património paisagístico. As inscrições estão esgotadas.

captcha